Notícias Trabalhistas

CCJ aprova obrigação de empresa lavar uniformes sujeitos a contaminação

Câmara dos Deputados

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou, em caráter conclusivo, proposta que responsabiliza as empresas que utilizam produtos nocivos à saúde dos trabalhadores e ao meio ambiente pela lavagem dos uniformes fornecidos aos funcionários. As empresas poderão realizar diretamente a lavagem dos uniformes ou contratar serviços de terceiros.

O texto aprovado é o substitutivo do relator, deputado Bacelar (PV-BA), ao Projeto de Lei 323/15, do deputado Jorge Solla (PT-BA). “Nós estamos aqui disciplinando as empresas que usam produtos nocivos à saúde. Nós vamos permitir que, com o uso de um produto nocivo à saúde, um empregado leve o uniforme para casa para contaminar sua família?”, questionou o relator. 

O substitutivo inclui as medidas na Consolidação das Leis do Trabalho (Decreto-Lei 5.452/43), enquanto a proposta original propõe uma nova lei sobre o tema. Se não houver recurso para análise do Plenário da Câmara, o projeto seguirá para o Senado Federal.

Normas

Pela proposta aprovada, serão considerados produtos nocivos à saúde dos trabalhadores os definidos nas normas de segurança e saúde no trabalho. Serão considerados nocivos ao meio ambiente, por sua vez, todos os produtos que como resultado da lavagem dos uniformes criem efluentes poluidores que não possam ser lançados em corpos de água ou em canalizações públicas e privadas, por contrariarem a legislação em vigor.

As empresas que deixarem de cumprir o estabelecido ficarão sujeitas a penalidades, que serão definidas em regulamento posterior, e a responsabilidade pela fiscalização será do Poder Executivo por meio de seus órgãos competentes.

FONTE: Agência Câmara de Notícias
POR: Lara Haje

1000 Caracteres restantes


Cássia Maia
PUBLICADO POR

CÁSSIA MAIA

JORNALISTA
SOBRE MIM

Sou graduada em Comunicação Social, com ênfase em jornalismo multimídia, Locutora e membro da equipe DP Objetivo como jornalista e redatora.

Os conteúdos deste site não substituem ou dispensam a consulta a um profissional especializado para um caso concreto.
CONFIRA NOSSOS PLANOS DE CONSULTORIA TRABALHISTA

Fica autorizada a divulgação e publicação de qualquer conteúdo gratuito deste site desde que citadas as fontes.